falar em público de maneira apaixonada

Exploda! Desintegre! Detone! Como Falar em Público de Maneira Apaixonada

Você está agindo com segurança quando fala em público?Nosso objetivo é hoje mesmo mandar tudo pelos ares para que você possa falar em público de maneira apaixonada! 

 

Ah! Como é importante falar em público de maneira apaixonada! Às vezes vale a pena sair do seu campo para saber mais sobre o que você já está fazendo. Na verdade, isso é praticamente sempre o caso. Você é um arquiteto? Bem, você lê filosofia, não é? Um analista financeiro? Eu suponho que você descobriu poesia. E eu sei disso, como dançarina, você está estudando astronomia.

Para trazer isso para o mundo do discurso público: se seu trabalho exige que você fale em seu nome ou de sua organização, um domínio que você deve estar constantemente explorando é a ficção. O que nos leva a Ray Bradbury. A palavra falada é tão importante para os apresentadores como a palavra escrita é para os autores. Seu conteúdo é tão rico e evocativo quanto as palavras que você usa para expressá-lo. Seu idioma está aumentando seu sucesso com o público ou enfraquecendo sua influência? Aprenda as palavras e frases que podem estar a caminho do seu sucesso! Leia o meu artigo “Palavras persuasivas para turbinar sua comunicação e oratória”. 

Se você não conhece Bradbury (1920-2012), sugiro que procure saber sobre ele. Nos romances do autor americano – mas muito mais nos contos – você encontrará uma nota contínua para os verões da infância, as noites assustadoras de outubro e a contínua e maravilhosa exploração. Mas, acima de tudo, você encontrará o trabalho de alguém que amou as pessoas comuns e compartilhou os valores das cidades pequenas.

Você tem falado com Zest, Gusto e Fun (Entusiamo, Gosto e Diversão)?

Entre os trabalhos deste autor (Fahrenheit 451, The Illustrated Man, The Martian Chronicles), é um quase desconhecido um pequeno tesouro de não-ficção intitulado Zen na Arte da Escrita. Nela, você encontrará o vintage Bradbury, cheio de conselhos de cidade pequena, grande sobre a aleg

ria de escrever. Ainda melhor, é a sua visão da escrita como excitação: semelhante a “trovões, raios e vento”, que os grandes autores criaram com “vigor animal e vitalidade intelectual”.

Entusiasmo. Gosto. Diversão. Estas são as estrelas-guia de Bradbury que estão nos dizendo para manter nosso foco se quisermos que o processo criativo nos beneficie, bem como o público. E, mais do que isso, ele diz para despejar todos os seus amores e ódios no que você escreve (e vamos adicionar: enderece ao público que você fala). Então, entregue-se às paixões

que resultam. “Seja legal amanhã, mas hoje, queime a casa”.  Se o seu problema ainda é o medo de falar em público, saiba como e por

que isto é muito mais fácil do que você imagina. Baixe agora mesmo o meu Ebook, totalmente grátis.

 

Revelar a paixão no coração do seu negócio

Pode isso fazer diferença na forma como você fala com consumidores, clientes e clientes potenciais? Claro que pode. Afinal, se você não é apaixonado pelo que você faz, por que alguém deveria se importar?

Recentemente, uma empresa nos contratou porque sabia que não estavam falando com entusiasmo e energia. Em outras palavras, eles não estavam explodindo, detonando – e estavam preocupados. Todos os anos, esta empresa convida os clientes atuais e potenciais para irem a um local onde eles apresentam os novos produtos que desenvolveram durante o ano passado, com base na contribuição dessas pessoas que usam esses produtos. Essa parte do retiro – demonstração dos novos produtos – estava indo bem.

Mas, a empresa também trabalha muito no relacionamento com esses clientes e com a sensação de que eles são recebidos na “família” da empresa. Em outras palavras, para eles, a conexão emocional com seus clientes é tão vital quanto os produtos inovadores que eles estão desenvolvendo. E eles sentiram que seus falantes simplesmente não estavam tocando no lado emocional da equação.

O trabalho de um palestrante, coach é ajudar a fazer isso acontecer. É como se o fantasma de Ray Bradbury olhasse por cima do ombro, enquanto você trabalha para que seu público mande tudo pelos ares, ou seja para que eles saiam da posição defensiva.

Certamente trabalhamos observando a emoção que o púbico sente, para se expressar em como eles pareciam, moviam e soavam (e como eles se relacionavam com o público). Os atores são especialistas nessa externalização; e quem fala em público sempre se beneficia de aprender como se faz. Mas primeiro, você tem que estar disposto a explodir.

Em termos de sua fala, veja como alcançar o poder emocional em seus discursos e apresentações. Conheça o curso de oratória que pode mudar sua vida 

 

Oratória Essencial

 

Quer melhorar ainda mais sua comunicação e oratória?